Voz também envelhece, rejuvenesça a sua

Todos nós envelhecemos, esse é um processo natural e enquanto ele ocorre muitas mudanças em nosso corpo, em nossa saúde e em nossa voz acontecem.

“O envelhecimento vocal é também conhecido como presbifonia. Com o passar dos anos, a voz feminina pode se tornar mais grave (grossa), por uma série de fatores, principalmente àqueles relacionados à menopausa; ou mais aguda (mais fina), por degeneração de tecidos e atrofia muscular, inerentes ao processo de envelhecimento. Nesta segunda situação, as pregas vocais passam a ter dificuldade em se aproximar e uma espécie de voz em falsete se estabelece de forma inconsistente, causando rouquidão e instabilidade vocal. Os homens também sofrem com o envelhecimento vocal. Em geral, suas vozes tornam-se mais agudas e instáveis, apresentam quebras de sonoridade, ficam fracas e roucas”, explica Silvia Pinho, Doutora em Distúrbios da Comunicação Humana.

O esplendor da voz encontra-se na faixa entre 25 e 40 anos de idade. A partir daí inicia-se seu declínio, mais acentuadamente em algumas pessoas do que em outras. Transformações nas estruturas do aparelho fonador como redução da elasticidade dos tecidos (pulmões e estruturas laríngeas), diminuição da força muscular, decréscimo da lubrificação das pregas vocais, são responsáveis pelas dificuldades vocais que começam a surgir.

A busca pelo rejuvenescimento vocal tem despertado o interesse da população. Dois estudos americanos comparam a laringe de idosos cantores líricos à de não cantores e, a laringe de idosos que sempre praticaram atividades físicas, à de não praticantes. Observaram-se musculatura das pregas vocais fortes e saudáveis nos cantores e atletas e atrofia muscular e arqueamento das pregas vocais de que não pratica nenhuma atividade.

Os sintomas vocais mais frequentes de perda de capacidade vocal são: abaixamento ou elevação do tom, instabilidade tonal, quebras de sonoridade, tremor vocal, rouquidão, redução de volume da voz, dentre outros. Essas alterações são mais evidentes após os 65 anos de idade. Cantar, participar de corais, atuar, ler em voz alta, podem ser atividades agradáveis que socializam e, ao mesmo, ajudam a preservar a juventude vocal. Mas, se a presbifonia já está estabelecida, é indicado procurar ajuda com um fonoaudiólogo para receber orientação de exercícios que funcionarão como uma ginástica vocal.

No fim das contas, devemos ter sempre em mente que não importa a idade, o cuidado com nosso corpo e nossa saúde deve ser diário e nossa voz é parte desse processo.

Dicas para manter a voz jovem:

Boa alimentação

Evitar bebidas alcoólicas em excesso

Exercitar as pregas vocais com a ajuda de um fonoaudiólogo com experiência em fisiologia do exercício vocal

Hidratação do organismo

Não fumar

Praticar regularmente atividades físicas

Praticar regularmente atividades vocais como: cantar, participar de corais, atuar, ler poesias em voz alta.

 

Seja o primeiro a comentar