Plásticos retirados dos oceanos viram tijolos para construções ecológicas

Os plásticos retirados dos oceanos estão se tornando tijolos e erguendo construções ecológicas. A invenção é do neozelandês Peter Lewis, fundador da ByFusion, startup americana que é uma plataforma de tecnologia 100% modular conversora de todos os tipos de resíduos de plástico em material resistente para construção que recebeu o nome de RePlast. A solução apresentada ajuda na diminuir os cerca de 300 milhões de toneladas de lixo plástico gerados a cada ano. Desse total, menos de 8% é reciclados, sendo que aproximadamente 12 milhões de toneladas acabam no oceano.

recycled-plastic-bricks-byfusion-replast-ocean-trash-4Com design ecológico, o produto tem quase 100% de carbono neutro e processo de fabricação não-tóxico. De acordo com a startup, a produção é simplifica, porque os materiais não precisam de triagem, nenhum plástico é descartado e também não precisam ser lavados (o que também economiza água) para criar peças duráveis com o tamanho e dimensões de blocos de concreto comuns. Além disso, os blocos não precisam, segundo o fabricante, de colas ou adesivos para uso; podem contribuir para a certificação LEED para construção e comunidades; possui emissão de gases de efeito estufa (GhG) 95% menor em relação ao bloco de concreto e é eficiente no isolamento térmico e acústico.

Atualmente o RePlast vem sendo utilizados em barreiras de estradas, mas a intenção da ByFusion é ampliar seu uso para outras aplicações. “O RePlast foi desenvolvido para ser usado em uma ampla variedade de aplicações, desde paredes até barreiras de estradas. Na maioria dos casos, somos capazes de personalizar RePlast para atender às necessidades do trabalho”, explica a Startup em seu site.

Todas as imagens divulgação Replast|ByFusion

Seja o primeiro a comentar