Ipanema dá Música, festivais de música independente movimentam o bairro carioca

A nova bossa de Ipanema é a música independente. Locais como a Casa de Cultura Laura Alvim e o Teatro Ipanema recebem no mês de agosto eventos totalmente dedicados à música e resgatam a tradição de palco para os talentos e novidades. Firmando-se como espaços de resistência cultural e áreas para a experimentação artística contemporânea, as casas apresentam aos moradores do Rio e turistas uma programação de shows onde a plateia é convidada a interagir com os músicos e, sobretudo, a abrir escuta para uma construção sonora bem casada entre instrumentistas e compositores/cantores.

Juliana Sinimbú deixou sua marca no Festival Levada (Foto/Vitor Jorge)

O FESTIVAL LEVADA chega a Ipanema, Zona Sul do Rio, trazendo novidades da cena independente nacional a Casa de Cultura Laura Alvim. Serão cinco semanas de música boa no mês de agosto, com duas apresentações seguidas, sempre as quartas e quintas, às 20h, com ingressos a preços populares (R$ 20 e R$ 10). Quem abre o roteiro musical do festival é Luísa Maita (09 e 10). Depois tem a aclamada banda Apanhador Só (16 e 17), Bruna Mendez (23 e 24), Tamy (30 e 31) e Barro (6 e 7 de setembro), fechando a programação. O festival chega ao tradicional bairro carioca após uma temporada bem sucedida na Tijuca, onde apresentou nomes shows com Domenico Lancellotti, Curumin, Juliana Sinimbú, Letrux e Felipe S. 

Marcelo Jeneci e Lucas Vasconcellos abriram a programação do A.Nota (Foto/Divulgação)

Além da Casa de Cultura Laura Alvim, o Teatro Ipanema recebe até fevereiro de 2018 o FESTIVAL A.NOTA, com curadoria de Thiago Vedova e patrocínio da Oi e apoio do Oi Futuro. O festival também promove apresentações de talentos da música independente nacional em uma série 22 encontros musicais sempre as terças-feiras, às 20h30 e ingressos a R$ 30 e R$ 15. Entre os nomes que do A.Nota apresentou estão Marcelo Jeneci, Lucas Vasconcellos e Iara Ira. Agora no mês de agosto, os próximos shows serão com Barbara Eugenia + Tata Aeroplano (08), Sambas do Absurdo (15), Marcos Suzano + Marcelo Vig (22), Mundo Cordeiro (Felipe Cordeiro + Manoel Cordeiro), dia 5 de setembro.

 

IMPORTÂNCIA CULTURAL

Produtor cultural Jorge Lz, curador do Levada (Foto/Reprodução Facebook)

A ocupação do Festival Levada está em perfeita sintonia com a Casa de Cultura Laura Alvim. Laura Alvim – proprietária do imóvel doado ao governo do Estado – queria ser atriz, mas sua família nunca o permitiu. Resolveu fazer desta frustração um estímulo: construiu nas dependências da casa um palco, onde declamava e encenava para amigos, promovia encontros entre veteranos e jovens artistas, sempre incentivando a cultura. Então, nada mais apropriado do que levar para o casarão um festival cujo foco é colocar na ribalta artistas que buscam espaço na música.

Segundo o produtor cultural Jorge Lz, curador do Levada, o festival tem por característica mapear na música brasileira feita por artistas pouco conhecidos e que não encontram espaço na grande mídia para divulgação de seus trabalho. “Nossa premissa é de trazer pelo menos um artista de cada região, principalmente aqueles que estejam lançando disco”. 

Thiago Vedova, curadoria, produção e idealização do A.Nota (Foto/Reprodução Facebook)

Afinidade também tem o Festival A.Nota com o Teatro Ipanema. O evento musical teve o cuidado de além de oferecer boa música, promover a colaboração criativa em encontros de talentos da música brasileira na edição de 2017, no Teatro Ipanema. Com curadoria de Thiago Vedova – produtor e idealizador do projeto – e patrocínio da Oi e apoio do Oi Futuro, festival tem encontros musicais, em sua maioria inéditos, sempre às terças-feiras, até fevereiro de 2018. A aposta fica na troca como experiência artística e promove uma combinação da criação independente de diferentes artistas em apresentações únicas, onde a partilha de sonoridades, ritmos, arranjos e melodias fazem do show o cenário para a experimentação.

“O A.Nota nasceu no palco do Oi Futuro e é um projeto com a marca da cocriação e da experimentação, dois valores que o instituto valoriza e quer incentivar na cultura brasileira”, afirma o gestor de Cultura do Oi Futuro, Roberto Guimarães. “Os encontros realizados pelo festival reúnem talentos da música brasileira contemporânea que unem suas bagagens e formas de expressão próprias para gerar uma nova síntese, expandindo as possibilidades criativas”, complementa.


Confira a programação indie de agosto para Ipanema:

> FESTIVAL LEVADA

CASA DE CULTURA LAURA ALVIM (Av. Vieira Souto – 376, Ipanema)

9 e 10 de agosto –  Luísa Maita – paulistana; teve duas músicas de seu primeiro disco na trilha sonora do filme “Boyhood” (indicado ao Oscar de 2015); lança no Levada seu segundo álbum “Fio da Memória”.

16 e 17 de agosto – Apanhador Só – porto-alegrense (RS); Formado por Alexandre Kumpinski, Felipe Zancanaro, Fernão Agra lança no Levada o álbum “Antes Que Tu Conte Outra”.

23 e 24 de agosto – Bruna Mendez – goiana; lança no Levada seu primeiro álbum “O mesmo mar que nega a terra cede à sua calma”, com produção de Adriano Cintra (ex-Cansei de Ser Sexy).

30 e 31 de agosto – Tamy – capixaba, radicada no Uruguai; lança no Levada seu quarto álbum “Parador Neptunia”.

6 e 7 de setembro – Barro – pernambucano; integrante do grupo Bande Dessinée; lança no Levada seu primeiro álbum, “Miocárdio”.

 

>FESTIVAL A.NOTA no Teatro Ipanema

RUA PRUDENTE DE MORAIS, 824A – IPANEMA

 01/08 – Iara Ira

08/08 – Barbara Eugenia + Tata Aeroplano

15/08 – Sambas do Absurdo

22/08 – Marcos Suzano + Marcelo Vig

05/09 – Mundo Cordeiro (Felipe Cordeiro + Manoel Cordeiro) 

Outros encontros previstos serão: Bem Gil + Davi Moraes + Matheus VK; Vulgue Tostói + Ventre;  Kassin + Wado; Cesar Lacerda + Romulo Fróes; Biltre + Mohandas; Relógio de Dali + Pietá; Silvério Pontes + Antonio Guerra + Guinga; Luana Carvalho + Pedro Luís; Noites do Norte + Felix Robatto; e Hurtmold + Paulo Santos.

Seja o primeiro a comentar