Trilha Inca, uma caminhada rumo ao descobrimento

Colaboração de Karen Meohas, sócia diretora na empresa Bizzu – Estratégia Criativa

Horizontes - Valor Atemporal - Trilha Inca - Fotos Karen Meohas (1)Em um dia comum, sentei da frente do computador pra trabalhar e abri o YouTube para selecionar uma música e deixar rolando, como sempre faço. Não sei por que, o youtube me sugeriu um vídeo da NatGeo sobre Machu Picchu. Comecei a assistir e em alguns minutes já estava encantada com a beleza, história e magia daquele lugar. Não pensei duas vezes, imediatamente comecei a pesquisar preços de passagens e até o final daquele dia já estava com a minhas nas mãos. Um conselho importante: comprem as passagens com bastante antecedência que o preço acaba compensando. Provavelmente você vai voar de Taca que, obrigatoriamente, faz escala em Lima. Eu decidi ficar dois dias em Lima antes de ir para Cusco. Foi uma ótima decisão! Ceviches maravilhosos, restaurante do Gastón imperdível e visita guiada no Museu del Larco excepcional.
Horizontes - Valor Atemporal - Trilha Inca - Fotos Karen Meohas (3)Em Cusco começava minha aventura. Para quem vai fazer a Trilha Inca, que foi o meu caso, os pacotes para o Caminho devem ser fechado com, no mínimo 4 meses de antecedência. Isso se você quiser fazer caminho Inca Original. Existem outras trilhas de 1, 2, 3 e 5 dias, mas não são o caminho originalmente usado pela civilização Inca. A antecedência se dá porque só entram 400 pessoas por dia no Caminho Inca Original (medida tomada para evitar desgaste das escadas e natureza). Isso inclui turistas, guias e portadores (os incríveis homens que carregam barracas, comidas e mochilas). Eu sugiro a empresa caminoincamaachupicchi.com. São profissionais. Estrutura impecável e você ainda tem a opção de pagar a mais para os portadores levarem sua mochila durante todo o caminho. Sugestão: paguem! Em alguns momentos pode ficar bem complicado carregar o peso nas costas, por menor que seja.
É imprescindível ficar, pelo menos, 2 dias inteiros em Cusco antes de começar a caminhada. A questão da altitude é muito séria. A dificuldade para respirar é um impeditivo até para caminhar pela ruas da cidade nas primeiras horas. Tente tomar 3 ou 4 xicaras de chá de coca nos primeiros dias. Não tome mais que isso porque o chá provoca taquicardia e não menos do que isso porque senão a questão da altitude pode fazer com que você se sinta mal. As dores de cabeça são insuportáveis.
Horizontes - Valor Atemporal - Trilha Inca - Fotos Karen Meohas (2)No dia que você chega, a empresa manda o seu guia ao seu hotel para um Briefing do caminho. Nessa palestra, você recebe instruções de como é o passeio, o que levar e bate um certo desespero.
Coisas que não podem faltar na sua mochila:
– Repelente
– Protetor solar, boné/chapéu
– Capa de chuva e capa de chuva para sua mochila
– Um tênis apropriado (não se arrisque de ir de tênis normal de academia, algumas partes das escadas podem ser muito escorregadias)
– Meias antibolhas (um ótimo investimento!!!)
– Lenços umedecidos (banho quente só no acampamento do primeiro na casa de uma senhora que cobra 5 soles)
– Pastilhas Purificadoras de água (a partir do terceiro dia não dá mais pra comprar água no caminho)
– Folhas de coca
– Um chinelo
– duas calças (uma para dormir e outra pra trocar)
– Uma camiseta por dia (durante o dia faz muito calor e à noite muito frio. Pode ser uma boa levar uma blusa térmica para dormir)
– Lanterna (aquelas de prender na testa são as melhores)
– Canivete tipo Suíço
– Papel higiênico
– toca e luva
Se você tiver na dúvida se vai precisar de algo ou não:não leve!
Sacos de dormir, colchonetes e bastões podem ser alugados com própria companhia-guia em Cusco. Alugue DOIS bastões, é primordial!
Começando a trilha…
Horizontes - Valor Atemporal - Trilha Inca - Fotos Karen Meohas (5)Dia 1
O guia foi me buscar às 5h da manhã no hotel e pegamos um ônibus até Ollantaytambo, ali acontece uma parada para um café da manhã, ultimas instruções e última chance de comprar algo.
Dali partimos para o local onde fica o posto de controle para entrada da trilha. Todos os passaportes são conferidos e carimbados. O controle é bem rígido.
Começa a caminhada e o primeiro dia é curto e bem tranquilo. A dificuldade está em respirar quando há subidas. Há uma parada para almoço e as refeições são todas deliciosas e bem fartas, com entrada (geralmente uma sopa de legumes), prato principal (uma massa ou carne com acompanhamento) e sobremesa.
O acampamento esse dia é bem razoável. Digo isso porque o banheiro tem privada (os outros dias é naquele esquema de buraco no chão) e é possível tomar um banho quente pagando 5 soles.
Dia 2
Sem dúvidas é o pior dia!!!! Ver gente voltando, desistindo e não conseguindo respirar é realmente muito triste e sacrificante. Nesse dia, atingimos 4200m de altitude e o último trecho de subida é uma escada gigante, com degraus bem altos e, simplesmente, a respiração vira algo doloroso. É algo em torno de 4 horas de subida, sacrificante. Ao chegar ao ponto mais alto, acima das nuvens, a emoção é muito grande, pois, sem dúvidas, o pior passou. Depois são mais 3h30 de descida íngreme em escadas super altas. Essa parte também não é fácil, pois não há joelho que aguente. Cheguei no acampamento esse dia aos prantos de tanta dor que eu sentia. Pra completar, banho só de rio e o banheiro é bem distante das barracas.
Horizontes - Valor Atemporal - Trilha Inca - Fotos Karen Meohas (4)Dia 3
11 horas de caminhada.
É só o que posso dizer sobre o terceiro dia. Não encontramos grandes subidas ou decidas íngremes, mas o cansaço é demais. Por outro lado, é o dia mais divertido e bonito. Existem diversos sítios arqueológicos e ruínas pelo caminho. É possível parar, tirar fotos, ouvir a explicação dos guias. A chegada ao acampamento é estafante. Pra completar, nesse dia, o acampamento é comum a todos os grupos de turistas, ou seja, muito barulho, festa (por ser a última noite). Missão impossível dormir!
Dia 4
Toque de despertar às 3h30 da manhã.
Café da manhã distribuído em uma sacolinha e todos rumo à fila do posto de controle que só abre às 5h.
A caminhada começa no escuro. Todos querem ser os primeiros a mostrar o passaporte e ir rumo à Machu Picchu.
A caminhada é leve, são 2h no plano…sem muitos problemas. Com exceção da última parte que é uma parede de escalada (tiro de misericórdia).
Mas…….. chegar lá, ver Machu Picchu de cima e pensar, eu consegui, é impagável. A emoção é incontrolável e ininteligível para quem faz a viagem de trem…só quem foi sabe…
Gostou do roteiro enviado pela Karen? Se você fez alguma viagem bacana, compartilhe conosco. Envie a sua sugestão com fotos para redacao@valoratemporal.com.br

(Agosto 2014)

Seja o primeiro a comentar