Horizontes: Nova Orleans, turismo, cultura, gastronomia e um toque sobrenatural

A capital Nova Orleans, no estado de Luisiana (EUA), é um dos roteiros para quem busca mergulhar na cultura. Sofisticada, seus moradores e turistas aproveitam a vida ao som do Jazz que pode ser ouvido sendo tocado nas ruas e casas noturnas da Bourbon Street. Por lá, até os funerais são animados por este estilo musical. A cultura recebeu influências de negros, franceses e espanhóis.

new_orleans001Fundada em 1718 por exploradores franceses, seu nome é uma homenagem dada a Filipe, Duque de Orléans, que era então o regente e o chefe de estado da França. A cidade também foi palco da Guerra Civil Americana. Nova Orleans é um grande centro industrial e de distribuição e um dos principais centros portuários do Estados Unidos tendo o quarto porto mais movimentado do mundo e o mais movimentado do país.

Com clima subtropical, os invernos na cidade são amenos e verões quentes e úmidos. Em janeiro, a temperatura mínima média da cidade é de 6 °C, e máximas diárias em torno de 17 °C. Em julho, ficam entre 23 °C e 33 °C. Nova Orleans foi atingida em cheio pelo furacão Katrina em 29 de agosto de 2005 e até hoje passa por reconstrução, além de sofrer também com a pobreza, a criminalidade e o tráfico de drogas.

Gastronomia

Cajun
Cajun

Nos restaurantes fazem sucesso a tradicional comida do sul dos Estados Unidos, conhecida como culinária “Cajun” e “Créole”, termos ligados à colonização francesa e africana. Esses pratos misturam carnes brancas como frango e o peixe, com legumes como quiabo, tomate e milho, além da carne de porco, regados a muita pimenta. É comum a utilização de condimentos fortes, frutos do mar e presunto, linguiça e arroz. Também são servidos pratos inspirados na culinária espanhola. 

Turismo 

A região metropolitana possui várias atrações turísticas. Além dos velhos casarões e mansões do século XIX, há a internacionalmente conhecida

Bourbon Street
Bourbon Street

Bourbon Street e o French Quarter (The Quarter) de grande atividade noturna; a St. Charles Avenue; casa da Universidade de Tulane e da Universidade de Loyola.

O French Quarter escapou da devastação causada pelo furacão Katrina e é um bom lugar para começar seu city tour. Restaurantes, nightclubs, museus, lojas de antiguidades e bares se espalham pelo bairro e fervem com o burburinho de moradores e turistas. Dois museus estão localizados no French Quarter, a ex-casa da Moeda Americana e a outra antes destinada ao  fornecimento de materiais para o Dia D ocorridos no Pacífico e na invasão da Normandia. Vale conhecer a Jackson Square, a St. Louis Cathedral e o Mercado Francês, incluindo o Café du Monde, famosa por seu café ao leite.

French Quarter
French Quarter

Uma dica é explorar caminhando com passeios guiados, em charretes ou a bordo do bondinho que cruza suas ruas. A região de Downriver tem clima boêmio, já os bairros residenciais de Carrollton e University District chamam atenção pela arquitetura centenária de seus casarões e palacetes. A Magazine Street faz jus ao nome, nela estão mais de 80 lojas de presentes e suvenires, roupas e antiguidades.

Visite a praça onde está o Cabildo, prefeitura dos tempos coloniais, a Catedral St. Louis e os Pontalba Buildings, complexo de lojinhas e bistrôs. Um autêntico barco turístico a vapor, o Natchez, navega pelo rio Mississippi duas vezes por dia.

St. Louis Cathedral
St. Louis Cathedral

Museus de arte na cidade incluem o Museu de Artes de Nova Orleans e o Museu Ogden de Arte Sulista. O Parque Audubon e o Zoológico Audubon também estão localizados em Nova Orleães. A cidade também é conhecida por seus vários belos cemitérios, museus, teatros e monumentos históricos e culturais e refinada hotelaria.

Festivais 

O Mardi Gras (Terça-feira Gorda, em francês) é o festival mais conhecido de Nova Orleans e acontece no French Quarter. Todo ano, milhares de turistas vão a este evento. Há também o Ano Novo. O New Orleans Jazz & Heritage Festival, abreviado como Jazz Fest, é considerado um dos maiores festivais de música dos Estados Unidos. Outros festivais de relevância são o Southern Decadence (encontro GLSBT) e o Sugar Bowl, jogos de futebol americano entre faculdades.

Mardi Gras
Mardi Gras

Música e Filmes 

Jazz nas ruas de Nova Orleans
Jazz nas ruas de Nova Orleans

Nova Orleans é considerada a capital mundial do Jazz. Influenciada pelas raízes negras, misturada existem outros estilos musicais e talentosos instrumentistas. Diversos filmes foram gravados na cidade: “O Curioso Caso de Benjamin Button”, “Live and Let Die”, “O Dossiê Pelicano”, “O Júri”, “Hard Target”, bem como o documentário “When the Levees Broke: A Requiem in Four Acts”, de Spike Lee e, mais recentemente, a série “The Originals” um spinoff de “The Vampire Diaries”.

Bruxas, Vampiros e Lobisomens

The Originals
The Originals

A sensação sobrenatural toma conta da região graças aos inúmeros filmes e livros que citam o local. Por ser uma cidade com uma grande herança cultural africana, ganhou-se também a cultura do misticismo e o vodu nas práticas espirituais. Isso garantiu uma atmosfera supersticiosa e repleta de lendas ancestrais e urbanas algumas baseadas em tragédias reais que são contadas geração a geração. Você pode perceber isso no Museu do Vodu ou participando de uma excursão guiada para perseguir fantasmas ou vampiros em tabernas, becos e cemitérios.

E por falar em cemitérios, a cidade tem 42. A arquitetura antiga cheia de casarões do século XIX favorece histórias sobre fantasmas. Foi por isso que New Orleans ganhou a fama de “most haunted city in America”, traduzindo, a cidade mais assombrada dos Estados Unidos.

True Blood
True Blood

A aura sobrenatural fez com que muitos escritores e diretores de histórias de terror ambientassem suas histórias na cidade. Por exemplo, as bruxas da série American Horror Story – Coven, “moram” no French Quarter. O mesmo acontece com os vampiros e bruxas de The Originals. True Blood, outra série sobre vampiros, se passa na cidade fictícia de Bon Temps, geograficamente pertencente a Luisiana e, por isso, os personagens vão a Nova Orleans com frequência. No Cemitério Lafayette foi gravada uma cena do filme Entrevista com o Vampiro.

Bruxas de American Horror Story
Bruxas de American Horror Story

E por falar em sobrenatural, a escritora e autora de dezenas de livros vampirescos, Anne Rice, moradora por lá. Então, não se espante com as histórias sobre bruxas, vampiros, lobisomens, afins e aproveite para fazer os Ghost Tours. Vá, mas proteja-se com o ITA Travel Card, cartão de seguro e assistência de viagem que te ajudará facilitando seu acesso a médicos e farmácias se o susto for maior que o esperado.

 

Seja o primeiro a comentar