Câncer infantil pode ser curado, se tratado em centros especializados

15 de fevereiro é a data que marca o Dia Internacional da Luta contra o Câncer Infantil. 80% das crianças e adolescentes acometidos de câncer podem ser curados, se diagnosticados precocemente e tratados em centros especializados. Além disso, a maioria deles terá boa qualidade de vida após o tratamento adequado. A informação é do Instituto Nacional do Câncer.

O câncer infantil pode ocorrer em qualquer local do organismo, mas, nos últimos 40 anos, o progresso no tratamento do câncer na infância e na adolescência tem sido significativo. No entanto, assim como em países desenvolvidos, no Brasil, o câncer já representa a primeira causa de morte (8% do total) por doença entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos.

Os tumores mais frequentes são as leucemias (que afeta os glóbulos brancos), os do sistema nervoso central e linfomas (sistema linfático), o neuroblastoma (tumor de células do sistema nervoso periférico, mais comum na região abdominal), tumor de Wilms (tipo de tumor renal), retinoblastoma (afeta a retina, fundo do olho), tumor germinativo (das células que vão dar origem aos ovários ou aos testículos), osteossarcoma (tumor ósseo) e sarcomas (tumores de partes moles).

É preciso ficar alerta porque os sintomas são parecidos com o de outras doenças comuns na infância como viroses, resfriados e até alergias. Mas não é preciso entrar em pânico. Pais e mães devem manter frequência regular de visitas ao pediatra porque é com ele que, ao examinar a criança, tanto o médico quando a família terá informações e atenção a alterações ou comportamentos incomuns. A boa notícia é que crianças são mais resistentes à doença que os adultos. O importante é observar se a criança ou o adolescente apresentam dores constantes ou um sintoma que não somem quando é devidamente tratado por um médico.

Seja o primeiro a comentar