Baby Shark chega ao Rio! Conheça a história por trás do fenômeno mundial “Família Tubarão”

Por Fernanda Con’Andra Mãe em Dupla Jornada

Baby Shark chegou a 31ª posição da Billboard Hot 100, a lista das músicas mais importante do mundo

🎶 Baby shark, doo doo doo doo doo doo. Mommy shark, doo doo doo doo doo doo. Daddy shark, doo doo doo doo doo doo. 🎶 Quando os educadores norte-americanos Shawnee Lamb e Robin Davies escreveram a música “Baby Shark” eles não imaginaram que a canção infantil viraria um fenômeno mundial entre crianças e adultos. O sucesso é tanto que o vídeo produzido pela SmartStudy, empresa sul-coreana de entretenimento educacional para o canal Pinkfong alcançaria mais de dois bilhões de visualizações no YouTube. 🦈
A explosão ‘shark’ é tamanha que peças como “Baby Shark – Família Tubarão e Amigos”, que será encenada no dia 04 de maio, na Lona Carlos Zefiro, em Anchieta, zona norte do Rio, já tem fila de espera para compra de ingressos. O mesmo acontece com o espetáculo “Baby Shark” – montagem da Hupern Produções, que ganha o palco do Teatro Clara Nunes, no Shopping da Gávea, na Gávea, zona sul carioca, nos dias 11 e 12 de maio. A Hupern Produções também vai apresentar o musical no Bangu Shopping, em Bangu, nos dias 25 e 26 de maio. (Veja os serviços no final desta matéria 👇) “O público da Lona Cultural Carlos Zéfiro é sedento por programações infantis. Então, pegamos carona no sucesso que tem sido a família Shark (turbarão) e vamos apresentar esse espetáculo voltado para todas as famílias”, diz a produtora cultural Ana Muller. A apresentação já começa a vender os ingressos com promoção para os 100 primeiros pagantes, que pagarão R$15,00. Após 100 ingressos vendidos o público paga o valor de meia-entrada (para todos) a R$ 20,00. O estrondoso sucesso nasceu em 2007, mas foi em 2018 que a ‘febre’ chegou ao Brasil. Se você for pai ou mãe ou conviver com uma criança, certamente já passou o dia cantarolando esse “chiclete”. E aposto que até a coreografia do vídeo você já deve ter feito com os pequenos, afinal, os números são impressionantes e a simplicidade da letra garantiu que as crianças aprendessem o single em minutos. A canção tem apenas nove frases e quase todas têm a palavra shark (tubarão, em inglês). Essa é a base da música infantil que também não tem sentido, mas tem uma melodia dançante que alcançou a 31ª posição da Billboard Hot 100, a lista das músicas mais vendidas dos Estados Unidos e a mais importante do mundo. A posição colocou “Baby Shark” acima de Miley Cyrus, Ariana Grande e Dua Lipa, estrelas pop. O sucesso vem sendo comparado a Gangnam Style, de PSY, que ganhou o planeta em 2012. Mas você conhece a história por trás da família tubarão?
Shawnee Lamb e Robin Davies escreveram a letra na década de noventa e ela se tornou habitual nas creches por ser cantada acompanhada de movimentos básicos que ensinavam psicomotricidade às crianças: reparem que elas mexem os dedinhos como se fosse a mandíbula de um tubarãozinho fazendo movimentos como o peixe estivesse nadando. Na sequência, vem a “mamãe tubarão” com sua mandíbula maior feita com as duas mãos. Por fim, ao cantar “papai tubarão” que tem uma boca enorme, os pequenos fazem os movimentos com os braços.
Alexandra Müller e a versão rock trágica sobre uma menina e um tubarão
A música começou a chamar atenção fora do ambiente escolar quando, em 2007, a alemã Alexandra Müller criou uma versão rock trágica sobre uma menina que seria atacada por um tubarão. A letra alemãs diz “a menina flutua doo doo doo doo. O tubarão se aproxima doo doo doo doo. A menina grita Ahhhhh!”. Mas seu sucesso foi tão grande que na Alemanha chegou a ser gravado como single, com uma base dance, e chegou ao 25º lugar da lista de singles na Alemanha e ao 21º na vizinha Áustria. Pula pra 2015! A Pinkfong recupera a canção, insere uma animação fofinha e colorida e boom! Eis o sucesso que vemos hoje com mais de 160 milhões de reproduções no YouTube, 3.000 downloads (em uma semana) no iTunes e, no Spotify, acumula mais de 50 milhões ouvintes.
Agora, pode colocar pra tocar e sair pela rua cantando “Baby Shark, doo doo doo doo doo doo doo doo”.

Serviços – Baby Shark no Teatro Lona Cultural Carlos Zéfiro – Estrada Marechal Alencastro, 4113 – Anchieta, Rio de Janeiro. Data: 04 de maio, sábado. Horário: 17h. Duração: 60 minutos. Gênero: Teatro Infantil. Classificação: livre. Capacidade: 320 lugares Contato: lonazefiro.cultura@gmail.com. Informações: 2148-0813. Ingressos: R$ 15,00 (100 primeiros pagantes) e R$ 20,00 (no dia/meia-entrada para todos). Bilheteria de terça a domingo, das 11h às 19h. Informações: 2148.0813 Teatro Clara Nunes – R. Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Shopping da Gávea – 3º piso. Data: 11 e 12 de maio, sábado e domingo. Horário: 16h. Duração: 60 minutos. Gênero: Teatro Infantil. Montagem: Hupern Produções. Classificação: livre. Capacidade: 435 lugares. Ingressos no Clubinho de Ofertas: https://www.clubinhodeofertas.com.br/rio-de-janeiro/baby-shark-761. Informações: (21) 2274-9696. Teatro Bangu Shopping – Rua Fonseca, 240 – Bangu. Bangu Shopping. Data: 25 e 26 de maio, sábado e domingo. Horário: 16h. Duração: 60 minutos. Gênero: Teatro Infantil. Montagem: Hupern Produções. Classificação: livre. Capacidade: 516 lugares. Ingressos: http://theatrobangushopping.com.br/baby-shark/ Informações: (21) 2274-9696. Bilheteria: segunda a sábado, das 10h às 22h | Domingo e feriados das 11h às 20h.

Seja o primeiro a comentar