Adeus, capitão. Morre, aos 72 anos, o capitão do tri, Carlos Alberto Torres

carlos-alberto-torres-durante-seminario-futebol-do-futuro-em-porto-alegre-14102013-1381780296456_956x500
Foto: Divulgação

Carlos Alberto Torres, um dos maiores nomes da história do futebol mundial, morreu no Rio de Janeiro, na manhã desta terça-feira (25), em decorrência de um infarto fulminante. O ex-jogador e atual comentarista do Sportv foi técnico e jogou como lateral-direito/zagueiro, atualmente trabalhava como comentarista do canal Sportv. Carlos Alberto atuou por Fluminense, Botafogo, Santos, Flamengo e New York Cosmos.

Nascido em 17 de julho de 1944, no Rio de Janeiro (RJ), foi o capitão da seleção brasileira na Copa do Mundo de 1970, formando um time que encantou o mundo ao lado de Pelé, Tostão, Rivellino, vencendo o tricampeonato, no México, ao ganhar da Itália por 4 a 1 na final. Como jogador, conquistou três títulos Cariocas pelo Fluminense, dois Brasileiros, um Rio-São Paulo e cinco Paulistas pelo Santos. E com isso o craque tornou-se um “imortal” do futebol aos olhos dos clubes e admiradores.

carlos-alberto-levanta-a-taca-jules-rimet-em-1970-foto-ap
Carlos Alberto Torres levanta a taca Jules Rimet em 1970 (Foto AP)

Ele também tentou a carreira como treinador passando pelos clubes Corinthians, Flamengo, Fluminense, Botafogo, Paysandu e Atlético Mineiro, entre os anos de 1983 e 2005, quando comandou o último time “Papão”. Como técnico, ganhou o Brasileiro de 1983 pelo Flamengo, o Carioca de 1984 pelo Fluminense e a Copa Conmebol de 1993 no comando do Botafogo.

 

 

Luto

carlos-alberto-torresO Botafogo prestou homenagem a Carlos Alberto e declarou luto oficial no clube. Em nota oficial divulgada no site foi escrito: “O Botafogo de Futebol e Regatas decreta luto oficial e hasteia sua bandeira a meio-mastro na sede de General Severiano. O clube manifesta sua solidariedade aos amigos e familiares do Capita, este ídolo e símbolo alvinegro que nos deixa”.

O Santos e o Flamengo também prestaram homenagem ao ex-jogador. “O Santos FC lamenta o falecimento do ídolo Carlos Alberto Torres, que tinha 72 anos. Ele jogou 445 partidas e marcou 40 gols, no período de 1965 a 1975, e é considerado o melhor lateral direito da história do Alvinegro Praiano. O Clube decretou luto oficial de três dias”, disse o time paulista, em comunicado divulgado no seu site oficial.

O New York Cosmos, clube que o ex-defensor atuou entre 1977 e 1980, lamentou sua morte. “Nós estamos profundamente triste pela perda de Carlos Alberto, um jogador lendário e uma pessoa linda. Ele sempre será parte da família Cosmos”, escreveu o time com uma foto do Capita no Twitter. Emissoras de rádio e TV também manifestaram o luto encerrando os programas sem suas tradicionais vinhetas. Adeus, capitão.

Com informações do ESPN

Seja o primeiro a comentar