Horizontes: #DicaDaWüst, primeira vez em Vegas

Livre-se de todos os pudores, você está em Las Vegas! Logo na chegada você já percebe que chegou na terra dos cassinos, várias máquinas de caça-níquel estão dispostas no saguão de entrada do McCarran International Airport. Em plena tarde pode-se observar jovens bebendo desenfreadamente, vomitando e tentando andar sem roupas (os policiais não deixam nem andar sem camisa!). Enquanto isso, dentro dos cassinos mulheres dançam com lingeries no centro das mesas de jogos e os casais de senhores seguem jogando dia e noite parecendo não estar nem aí pra elas. E não tem nada demais nisso, é super normal em Vegas!

Las-Vegas---Foto-Deisy-Wüst-(1)
Aeroporto de Las Vegas

Cidade onde a boemia parece durar dia e noite, é na “The Strip” onde acontece o “furdunço” maior e mais conhecido. É uma rua relativamente curta e pode-se fazer tudo andando (bastante!). No decorrer dela estão os principais hotéis da cidade e você pode visitá-los (menos os quartos, óbvio) sem pagar nada e nem pedir permissão, é só entrar e andar muito desbravando cada cantinho. Todos eles possuem cassinos em seu interior e qualquer pessoa pode jogar e se estiver fazendo isso está liberado para beber de graça. Isso mesmo! Enquanto você estiver jogando no cassino é só pedir uma bebidinha para a garçonete e ela traz sem custos. Cada hotel também tem a sua atração como diferencial: aquário de tubarões, jardim dos flamingos, carrossel de flores, golfinhos, torre de Eiffel, águas dançantes, restaurantes de chefs famosos (aqueles que você vê no GNT, sabe?), cenários de filmes, vulcões. Muitas destas atrações você precisa pagar para visitar, preços geralmente entre U$ 15 a U$ 20. E para fechar, Cirque du Soleil, claro. São 8 espetáculos em diferentes hotéis e os ingressos são bem salgados (preço varia de acordo com o espetáulo, hotel e posição das cadeiras: http://bit.ly/19e7Q0N).

Para o transporte indico os pés e depois para distâncias maiores o ônibus de dois andares que vai até os Outlets mais distantes, você paga U$ 8 e anda 24 horas. É tudo muito prático, comprando os tickets em uma máquina na rua e se você não tiver o dinheiro trocado, troque ou então perca dinheiro, nem esta máquina, nem o ônibus trocam dinheiro. Dentro dos cassinos existem máquinas de “cash break“, é só inserir a nota cheia e tocar na tela escolhendo o seu troco. Aí sim poderá voltar e comprar o seu ticket com o dinheiro trocadinho.

Durante a noite, não é anormal ver os policias revistando e algemando algumas pessoas como âmbulantes e mendigos – lá é tudo muito levado a sério. Certa madrugada, voltando de um show, parei no Mc Donalds e tinha um sujeito dormindo em um dos bancos. Não era mendigo, estava bem vestido e nitidamente estava só bebado tirando uma soneca. Um “guardinha” acionou uma âmbulancia para buscar o jovem, 3 minutos depois chegam 5 paramédicos com desfibrilador e maletas com todos os apetrechos necessários para ressuscitar um quase falecido. O jovem levantou meio confuso, com aparelho de pressão já em seu braço, falou que estava bem e iria embora. Como eu disse, lá é tudo levado a sério.

Falando em show, Las Vegas é a cidade de festas de DJs famosos a preço de banana. Se aqui no Brasil David Guetta faz um show com ingressos no mínimo a R$ 100,00, lá os ingressos custam U$30 masculino e U$20 feminino a noite toda em algumas das boates mais badaladas do mundo como Hakkasan e Encore. Mulheres com vestidos curtíssimos, saltos altos, maquiagens homéricas, homens com camisas fechadas até o pescoço e sapatinhos sociais compõem a fila. Dentro da boate, predominantemente com público asiático, os camarotes são regados a imensas garrafas de vodka e se optar por pedir o combo, mulheres com micro roupas surgem no meio da pista no melhor estilo Waleska Popozuda: trazendo a bebida que pisca.

Las-Vegas---Foto-Deisy-Wüst-(8)
Show do Steve Aoki na boate Hakkasan que fica dentro do MGM Grand Hotel

Parada obrigatória: Stratosphere Hotel e Cassino (Visite mas não se hospede por ser mais distante da Strip mais popular). É a torre de observação mais alta dos EUA com seus imensos 350.2m, equivalente a 110 andares. Ao subir no elevador podemos perceber os ouvidos começando a fechar! Lá em cima está o parque de diversões mais alto do mundo com 3 brinquedinhos super divertidos, tenha coragem, não amarele e vá em todos! O Big Shot é um evelador que sobe além do limite da torre e você consegue ver toda Vegas e os imensos prédios parecem caixinhas de fósforo. Como um canhão ele sobe e desce fazendo os participantes sairem da cadeira e sentirem até quatro vezes a força gravitacional. O X-Scream é um carrinho projetado para fora da torre escorregando em uma alta velocidade até travar e ficar pendurado! O Insanity é uma espécie de aranha com 5 “patas” com duas cadeiras em cada, girando a 65km/h as “patas” vão se abrindo até 70º.

Las-Vegas---Foto-Deisy-Wüst-(3)
Insanity no topo do Stratosphere Casino, Hotel & Tower
Las-Vegas---Foto-Deisy-Wüst-(5)
Perceba a altura do Stratosphere Casino, Hotel & Tower com esta vista da rua

 

Outro lugar bem legal de visitar é a loja de penhores mais famosa do mundo do programa “Trato Feito” exibido pelo History Channel. É bom avisar que dificilmente as estrelas do programa ficam lá, as coisas são bem caras e tem sempre uma filinha para entrar. Vale a pena comprar camisetas divertidas e não tão caras do “Chumlee”, o gordinho engraçado que aparece no programa.

Las-Vegas-Pawn-Shop-A-frente-da-loja
Gold and Silver Pawn Shop

Cuidado com o choque! Devido ao clima de Las Vegas, que é MUITO seco – afinal estamos no deserto- a energia estática fica muito alta também, fazendo com que a eletricidade se mova mais lentamente. Tudo isso resulta em mini choques a todo momento quando tocamos em metais em todas as portas dos hotéis e botões dos elevadores.

Vale muito a pena curtir a diversidade de Vegas! É um lugar muito divertido, com coisas muito diferentes e atemporal! Visite e nos conte se realmente: What happens in Vegas, stays in Vegas!

Deisy Wüst  Deisy Wüst

 

Seja o primeiro a comentar